30 março, 2011

27 dezembro, 2010

Encerrando o blog.!!

Para não perder o costume,me despeço.

Sem dores no peito.

Muitas das cicatrizes ja estão quase sumindo,e muitas vezes acho que elas apenas não sumiram por manha,sabe?!

Apenas porque gosto quando a ponta dos dedos dele as contorna suavimente,as analisando,calculando.

Cuidando de mim.


Certa vez tomei uma decisão,a de que amor era apenas real e toleravel nas paginas surradas dos meus tão (re)lidos livros da Jane Austen .Como todo ser humano,me enganei,apenas para que caisse em contradição.

Me apaixonando loucamente por um certo anjo magnifico que veio a terra apenas para me presentear.

Me virando as aveças.

Me presenteando diariamente,não com coisas materias,mas sentimentais/emocionais.

Como felicidade,loucura,necessidade,vontade,desejo,SAUDADE e AMOR.

Principalmente AMOR.

Como se minha existencia em longa espera finalmente tivesse alcançado seu proposito.

Ama-lo .

De todas as possiveis e impossiveis formas,jeitos.

Como se quanto mais tivesse mais quisesse.

Uma estranha obsessão que apenas nos alimenta mais e mais



Nada de mentiras,pois,mesmo que eu entorte as palavras para que elas se pareçam outras falas,as entrelinhas serão sempre cristalinas.


Me despeço para não perder o habito,ou simplesmente porque ja não vejo mais entido em procurar ninhos de tristeza que me expirem para escreve e sustentar toda essa caixas de textos tristes.


Quero ser feliz,como venho lutando para ser ,como ELE me ensinou e mostrou que sou capaz.

Quero deixar tudo mais para traz,e ir morar nos braços dele,que são a prova de fantasmas;Que me sempre me protegem.

E acima de tudo,quero faze-lo feliz assim como ele me faz.


Vem 2011.

E nos mantenha mais e mais firmes.



> TE AMO RAFA!!!

01 dezembro, 2010

Uivos ventantes.





Certa vez,
olhos curiosos que são os que carrego,
pousados em frases soltas ao vento,
que até então,atenção nenhuma havia dedicado,
me deparo com esses pedaços de dias passados que inconcientemente são armazenados na memoria,para apenas muito futuramente,serem lembrados;
Encaixando-se perfeitamente em dias nublados de casaço e catatonia.
Palavras em demasia,cansam a alma.Sobrecarregam a compreensão
O silencio,mostra as deixas com muito mais desenvoltura neste dias em que asfalto cheira a chuva fresca e que arvore cheira a vontade de lagrimas.
Por isso o ser se enche de NADA,se direciona ao flutuamento de sentido e esquece de um dia lembrar.
Ou porque não sabe a diferença entre o que sente ou não;ou
porque se deixou abandonar.

Eu vivo,mas sera que me permito viver ?
Sera que te deixo livre pra SER enquanto te cobro que me ensine a crescer?!

..... O silencio.

___________________________________________________________

"só que o silêncio
tem todo tempo do mundo


a fala tem o momento exato:
eu tenho que meu silêncio
é um erro da fala
em dias tão desabitados
de sentido
."

FAPARECIDA