20 outubro, 2010

Pelas madrugadas .

Se assegurar de que tudo ,mesmo depois que inúmeras acordadas no meio na noite,continuava sendo real,e não uma obra cruel de sua engenhosa mente,a fazia sorrir antes mesmo de se ater aos pequenos “por quês” de sua felicidade intermináveis.
Era a respiração leve,as expressões relaxadas como de um inocente garotinho que descansa depois de muito correr e se divertir.
A forma com que o travesseiro comprimia o rosto,e as mãos ,mesmo inconsciente,sempre procuravam as suas.
Sentia os olhos cansados,mas mesmo assim,lutava,deixando ordens irrefutáveis ao seus incosciente,para que pudesse continuar acordando no meio da noite;
Para sentir o cansaço do corpo se esvair cochilada a cochilada.para lembrar da hora que saiu cansada do trabalho e então pousou os olhos nele,a aguardando sorridente.
Para lembrar a sensação de leveza se apossando de seu peito,quando se entregou ao tão conhecido e acolhedor abraço.
Para vê-lo,em sua frete,ou suas memórias.
Para coletar cada vez mais e mais pequenos momentos que a fazia sorris mais e mais,e alimentavam um amor que sem esforços já tomava a forma de um próprio rei,tendo todos os banquetes que bem entendesse.
Ela sorria,encostava levemente os lábios em sua testa.
A cabeça apoiada no travesseiro,ainda fazendo círculos com os dedos nas costas da mão dele,sussurrada um EU TE AMO enquanto fechava os olhos e dormia tranqüila,feliz,mas sem ter tempo de ouvi-lo responder o mesmo.
Ambos sorriam,e dormiam.
[Talvez pelo resto da noite,talvez até o próximo sonhos os despertares,ou talvez ate o desespero de se terem os acordarem. Mas independentemente,o amor era real,e isso os completava,.. os completa! ]

.

.

.

.






P . S : Correndo o risco de me tornar mais e mais repetitiva: TE AMO !!!!!!


4 comentários:

Natália disse...

O amor é vicio ♪ Beijo

Antonio Saramago disse...

Talvez o único vicio bom da vida, não?

reche disse...

Sei que sempre dira o mesmo...EU TE AMO, mesmo que nao consiga falar, EU SINTO...

' Jαdє Amσrιm disse...

Ahhhhh que coisa mais liinda!
O amor é realmente tudo de bom, e realmente nos torna repetitivos as vezes!
Mas não dá nada não! rs

Beeijos!