26 setembro, 2010

Os pequenos gestos.....

A campainha a fazia se imaginar em uma dessas salas cheias de mini sininhos tranqüilizantes,que dominam suavemente o ambiente quando uma brisa faceira abala a frágil estabilidade das finas cordinhas que os sustentam ao ar.
-SUPRESA!!!!!
Ele tinha um sorriso nos acalorados lábios,e um pedaço comprido de pano preto,que logo ,enquanto ele lhe beijava as faces,foi usado para roubar-lhe momentaneamente a visão.
Muito conveniente a idéia,já que seus olhos,ela sabia e ele tinha notado,andavam em uma maré de inchaço e tristeza incomoda.
Ela estava com o jeans de sempre,os cabelos emaranhados ,presos em um nó mal feito ,no meio da cabeça.
-Tenho algo para você.
Ele sussurrava.
Talvez porque soubesse que os esfrangalhados nervos dela não suportassem nenhuma alteração de voz,ou talvez porque tivesse consciência do efeito triplicado que seus sussurrados “eu te amo” lhe causavam.

Caminharam. Pararam .
Era silencioso,era calmo,mas então por um momento,quando ele lhe soltou a gélida mão,seu coração se espremeu novamente,pois ela sabia que a cada novo segundo de felicidade,um furação de solidão a aguardava,e por mais que ela corresse,ele sempre a engolia.
Ela abriu os olhos,pesarosa,mas então,toda aquela onda de cores e rostos familiares a atingiram.
Eram balões,coloridos,e uma tenda que lembrava um balão,com uma toalha piegas xadrez estendida no chão,e .. margaridas.
Ele espalhara margaridas em meio as coisas do piquenique .
Ela sentiu os dedos decididos e quentes dele ,deslizando pelos fios de seus cabelos. Soltando o nó mal feito,desembaraçando-os e enfeitando-os com .. margaridas.
-Suas favoritas,não são?!
Ela se sentia feliz,como em dias não conseguia.
Até que enfim ele entendera as dicas subliminares que seus comportamento depressivo de ultimamente lhe enviava.
Ela precisava de ajuda.
Não podia ficar sozinha.
PRECISAVA DE AJUDA.
Ela sabia o por que ele decidira ajuda-la,mas mesmo assim,com os olhos marejados,e um leve sorriso de gratidão nos lábios,perguntou:
- Por quê?
Ele a puxou para perto,para dentro de seus braços,perto de seu calor,de seu coração,e mais uma vez causando-lhe arrepios,respondeu aos sussurros em seus ouvidos:
-Porque eu te amo. E sempre vou te amar.



3 comentários:

Rebeca Postigo disse...

Ah...
Já lhe disse como seus textos são encantadores???
Não???
Então lhe digo agora...
Amei!!!

Bjs

' Jαdє Amσrιm disse...

Ah, simples gestos podem ajudar qualquer um em um momento triste, tem que se fazer presente, fazer uma surpresa sempre!
Adorei, ficou lindo, encantador.

Beeijos!

Leandro Lima disse...

Quantoo tempo não vinha por esses lados blogueiros, e também venho confessar que fazia tempo que não lia algo bom em blogs, acho que andava meio perdido nos blogs AUHAUHAUHAUHAUH

Seus textos são massa!

Beijos