03 setembro, 2008

To walk.



Se eu olhasse para trás,não veria nada mais do que pegadas,que com o tempo e com um vento forte vão sumir,e suas imagens vão virar apenas lembranças fáceis de serem esquecidas num baú embolorado que eu vou enfiar no lugar menos visitado da minha mente.
Tudo o que fiz foi caminhar,sem ter uma direção definida,um destino escolhido,ou alguém que me esperasse do outro lado da rua.Me deu na telha e eu fui. Começou como brincadeira e já estou quase certa de que acabara como algo de um valor inestimável para minha vida,para as historias que eu vou contar pros filhos dos meus filhos quando eu já não tiver mais meus dentes originais e meus cabelos estiverem brancos como algodão e presos com alguns grampos no topo na cabeça.
Eu nunca fui de improvisar,mas nunca soube viver sem ter uma vaga noção de algum plano,não sou um gênio que calcula compulsivamente quantos passos dou por segundo ,mas também não sai por ai andando só por andar,sem querer nada em troca,sem trazer nada de volta.
Eu me entreguei ao vento,deixei que esse fenômeno da natureza,que é sempre presente em nossos dias,me dissesse para que lado eu deveria seguir,que esquina eu deveria virar e em qual farol eu deveria tomar mais cuidado.
Para você,que imagina ter tudo melimetricamente perfeito em seu interior,isso pode ser apenas uma forma infantil de fugir,de se esconder,ou de tentar imaginar o que seria liberdade de verdade,mas,se você deixar de lado por alguns segundos tudo isso que te cerca e tentar se colocar no meu lugar,vai perceber que não caminho por querer fugir,caminho porque quero me encontrar.Não caminho para imaginar o que seria ser livre,caminho para vivenciar o SER LIVRE.
Depois de um tempo suas pernas já não desgastam mais,e sua respiração não fica mais ofegante,você se acostuma,ou ate se desprende do físico que tanto te incomodava e enquanto os ponteiros do relógio não apresentam pressa em girar,você vai se re-organizando,se re-encontrando,se desprendendo de tudo que é supérfluo e que turva a sua visão.
E se você não tiver medo,eu posso te mostrar o quão revigorante é caminhar e deixar que tudo se encaixe perfeitamente de volta no lugar.
Quer dar uma volta comigo?Prometo que não vamos muito longe ...=D

3 comentários:

l'esprit fabuleux disse...

eu escrevo bem? olha esse texto que lindo cara *-*

ps. to em crise nao consigo escrever :S

Ronny William disse...

Bom texto. Concordo com a moça de cima.
:]
Ultimamente eu tenho estado sem tão inspiração. Escrevendo umas narrativas toscas e desordenadas.
AUIHUIAHha

E.. eu quero caminhar.
Acho que preciso. ^^

l'esprit fabuleux disse...

eu acho que escreve muito bem sim :)mais sei lá, acho que tu é que nem eu, todo mundo elogia mais a gente escreve pq se sente bem e não acredita que tem dom pra isso ;)

eu acho que é a primeira crise cara UHAUAHUAHA eu começo a escrever e travo :~