29 setembro, 2008

Segunda.

Subitamente os primeiros raios de sol começam a se infiltrar em meu quarto pelas frestas da persiana,alguns poucos passarinhos apressados começam a sair de seus ninhos,e alguns baderneiros cães já começam a grunhir para seus donos que saem apressados para seus respectivos trabalhos.Não preciso sair de debaixo das cobertas para saber qual o aspecto do dia,não preciso de espelho para saber que todo o meus cansaço e todas minhas noites mal dormidas estão acumuladas em esféricas e profundas olheiras.
Minhas pernas estão dolorosamente inchadas,meus pés mal suportam o contato com a fria superfície do chão do meus quarto. Pelo corredor com os olhos semi-abertos me arrasto ate o banheiro,tranco a porta,abro o chuveiro,penduro desleixadamente meu pijama na maçaneta da porta.O vapor já começa a subir e embaçar o espelho.
Abro a janela,uma camada de neblina impede que eu enxergue o muro que separa meus sonhos e compulsões do meus vizinho egocêntrico e barulhento.Frio.Arrepios que simultaneamente percorrem meu corpo em questão de segundos.Prendo os cabelos que ainda não tive tempo de desembaraçar.Entro no chuveiro.
Encosto a testa nos azulejos úmidos,deixo que a água quente brinque de escorregar me minhas costas cansadas,fecho os olhos,pensamentos voam longe e já não sei mais se ate agora tudo é apenas um devaneio noturno ou se realmente o despertados tocou e eu pesadamente me levantei e entrei no chuveiro.
Meus dentes,ainda não os escovei ,e esse gosto rançoso em meus lábios me incomoda.
Me seco,me lavo,me troco,me arrumo,tomo uma caneca de chá,engulo uma fatia de pão,pego minha chumbosa mochila,ligo o som dos meus fones.Saio,e tudo o que deixo para trás é um portão trancado,e uma rotina que se estende semanalmente .
Segunda-feira.Um dia normal,para pessoas normais,onde tudo ocorre exatamente igual,mas para mim,nunca nada é melimetricamente igual,uma virgula sempre muda de lugar,um parágrafo a mais sempre é inoportunamente inserido em minha vida.
Respiro fundo,abro os olhos,já não tenho mais do que reclamar,é um novo começo,deixemos desde já tudo para trás.

3 comentários:

l'esprit fabuleux disse...

e depois eu que escrevo bem né? .-. pooxa amei seu texto, eu pude me imaginar vivendo isso :)

ótimo dia :*

Camila :) disse...

heehe que niindoo
muitoo perfoo neh :)

bejoo

Evile Ferreira disse...

Caraca, vc realmente sabe como usar as palavras. Me imaginei vivendo tudo isso tambem! ahsuausa!
Perfeiito³

Beijo!

P.S: Ah, e pode voltar no meu blog sempre viu? O prazer é todo meu!