14 julho, 2010

' Just breathe '





A chuva.
Gotas baderneiras ensopando os caminhos de toda uma tripulação de entediados que fingem novidade perante os mesmo infortúnios rotineiros.
Assobios.
O vento.
As janelas orquestram os sons de madeira e vidro se sacudindo a cada nova rajada úmida uivante do tempo.
Nós costumávamos ver os raios serelepes de sol,escapando do controle paternal das nuvens,e cintilando em tudo o mais em que nossos olhos pudessem se deleitar;
Hoje ,os mesmo se encontram trancados,sobre a guarda do mais carrasco dos tutores.
Hoje, apenas focalizamos o cinza entristecedor.
É como se todo o ‘ ao redor’ se proibisse de existir.
A cadeira ao lado é ocupado com a ausência tua que de meu peito transborda.
Eu vejo o céu se derretendo em correntezas que lavam as calçados dos preguiçosos.
Talvez eu devesse fechar os olhos.
Escuro.
Silencio.
Guardo em um canto proibido de visitações,o medo de que tua ausência se prolongue.
Um canto,que ao te ter ao meu lado,absorve o maximo possível de informações tuas,para que assim,em dias como este,minha mente possa recorrer as estas dolorosas lembranças,e amenizem tua falta.
A saudade.
Aguardo ansiosamente o momento em que em um singelo abraço teu ,possa me entregar ao alivio e a reconfortante tarefa de assassinar a dita cuja [saudade] insaciável que tanto me tortura em dias como estes.
Em dias em que recorro ao som da tua voz que mantenho gravado em mim.
Em dias que olho pela janela aguardando iludidamente que meus pobres olhos possam ter a surpresa de te ver contornando a esquina e vindo em minha direção.
Libertando o sol.
Libertando a vida
Libertando meu amor,e meus sorriso esquecidos.

.


E se ainda assim não ficou claro o suficiente: EU TE AMO

4 comentários:

Fernanda Zanol. disse...

ai que coisa mais lindaa!!! *--*
amei esse texto e desejo tudo de bom pra vocês, viu?! ;D

beeijo.

naty c.m disse...

Adoro o ritmo dos seus textos...No mesmo compasso suave, é cheio de suspense...Prende a atenção! Faz o leitor - eu, pelo menos - entrar no personagem, ainda que a história não lhe remeta a um momento particular.

Adorei o texto, como sempre!
Beijinhos

Mikaele Tavares disse...

Ohh *-*
Que lindo!

É tão bom viver certas emoções...

Desejo-lhe coisas boas ao relacionamento.

Ah, acabei de estreiar um quadro lá no blog. Se puder dar uma conferida e deixar seu Pitaco, eu agradeço.

Beijos

Mariana Amorim disse...

Há tempos não vejo os raios serelepes do sol, tem chovido tanto...
Que texto maravilhoso de se ler.