11 janeiro, 2010

"Vivo,morto.Morto...vivo(?!)"


A verdade a cerca dos mistérios do tão aguardado ‘primeiro passo’,é que a dificuldade em si ,não se encontra no ato de pousar os pés no cimento,e caminhar;mas sim na fase penosamente obscura e confusa de se dar contar de que:a necessidade do dito cujo ato,se funde de tal forma com o desejo do mesmo,que passa a ser quase impossível imaginar sua vida sem esse tão especifico momento.
Um cinza agoniante,seguido de bombardeios de imagens que te transportam para caminhadas,batidas de pé,corridas ao longo de calçadas acinzentadas,em dias de chuva,olhando para as nuvens,tentando desvendar segredos ou apenas,andando,respirando..vivendo.
Ilusões tão fortes,que teus pés,-que se encontram ,na verdade,dentro de meias verdes furadas,debaixo de um cobertor mal cheiroso,no quarto que teu corpo não abandona a semanas,-chegam a acreditar que já se encontra longe da fase do ‘primeiro passo’,que a muito já caminhas...que tudo isso é real.
São falsas esperanças,que te abordam,enquanto tentas se acostumar com o farfalhar das poeiras que encobrem teus olhos.
Os mesmos olhos castanhos,que um dia,ao se imaginarem realizando sonhos,brilhavam por longos dias.
Os mesmos que se encontrar vermelhos e inchados,de tantas lagrimas,e que habitam um rosto sem vida.
Mergulhado em completo estado catatônico.
Um rosto que acompanha um corpo,agora fraco,que apenas se apresenta na imobilidade,pois todo tipo de vontade,foi embora assim que a realidade lhe furtou os últimos fios de vida,a entregando a medonha fatalidade ,de quem já não tem mais forças para sonhar,ou sequer..esperar.

15 comentários:

Little dreamer disse...

Nao sei se consigo esperar. Ta demorando demais.

Juliane S. Rocha disse...

É tão triste quando as pessoas se entregam a desesperança,
e pensam que o primeiro passo só pode ser dado uma vez...
assim desmoronam em um poço sem fim,
pois permanecerá imóvel.
Beijos...

Rebeca Postigo disse...

Quando desistimos de tudo e nos entregamos a um estado catatônico a vida desiste de nós, as pessoas desistem de nós...
Aprendi que entregar-se a tristeza não é errado, mas saber levantar é necessário...
Nada é eterno...

Bjs

Fe disse...

Me identifiquei com o seu texto. Estou passando por uma fase assim, de dar muito primeiros passos, enfrentar muitas coisas novas... e confesso que não está sendo fácil.

Mas acho que com o tempo a gente volta a acreditar mais na realização dos nossos sonhos e nossos olhos voltam a brilhar. ;)

beeeijo.

patyemo disse...

Quando chegar ao fundo do poço...Pare de cavar.

bju:)

Fernanda disse...

É tão mais tão dificil dá o primeiro passo que depois que ele é dado tudo fica mais fácil,por isso dizem que o que nos faz desistir é a pedra que tropeçamos e não a montanha que temos que subir...Mas quando nos recusamos a dar o primeiro passo nos tornamos mortos vivos...

Maldito disse...

Recarrega essas forças menina,..tem muito trabalho pela rente ainda!
inté

Mikaele Tavares disse...

Olá..
Deixo para vc esssa frase:
"A gente tem que sonhar senão as coisas não acontecem." Oscar Niemmeyer.
Beijos

MATHEUS CARINO disse...

toda vez q passo aqui me pergunto como alguém consegue escrever coisas tão brilhantes. :)

Bruna Bianconi disse...

Deixar de acreditar em nós faz com que tudo também deixe de acreditar o que não permite que as coisas sigam seu rumo. É preciso coragem e força, porque no final todo o esforço e superação faz valer a pena!

Mayana Carvalho disse...

Por vezes já interpretei o papel da menina sem forças, mas no final sempre concluo que vale apena viver e sonhar!
Beijos

Sarah' disse...

A ilusão muitas vezes se tornam bem verdadeiras.
as vezes é bom viver na dúvida de tentar descobrir aquilo que nem sabemos o que é,

só não podemos deixar morrermos de aflição.
bjs'

Mαrih Menezes; disse...

Lindo, Bia.
Tocante, emocionante, bem escrito.
É uma pena que alguns se afundem na desesperança, quando com um puxar de forças talvez se consiga dar o tão idealizado primeiro passo.
Adoro esses teus textos. Eles são tão complexos *---*
Também adoro as imagens de tuas postagens. Parece que a imagem foi feita especialmente para o texto.

Beijos :*

Luan Fernando disse...

Quando perdemos nossa vitalidade, se inicia uma depressão que sempre nos leva ao nosso fim.

Nanda disse...

Como diz uma frase de Fernando Pessoa: “Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.”