25 maio, 2009

Livre.

Ela respirou fundo,e o dedos longos começaram a mexer nas cordas.
Sua voz fina e baixa começou a se tornar mais audível.
Ele estava ali,se julgando ileso dos pecados,dos erros ,dos machucados.
As pessoas começaram a ficar mais concentradas na letra,no som,na dor que emanava da delicada garota sentada no palco.
Em algum momento do refrão,ela lutou contra o bolo na garganta,contra a dor das lembranças,da desilusão.
Ele se sentiu desprotegido.Todos seus teatros expostos.Culpado.
Os olhos dela brilharam,ela suspirou,se libertando.
Diminuindo o tamanho do monstro que a assombrava.
Dando adeus aos pesadelos e aos tremores.
Ele se encolheu,quis fugir.
Mas ninguém foge da divida,da consciência.
Talvez ela volte a vê-lo,talvez ela encontre alguém melhor.
Quem sabe ele mude e mereça ser perdoado.Quem sabe ele aprenda e não recrie o passado com o futuro.
Mas o que valeu aqui,foi que ela aprendeu a se libertar,do que a impedia de seguir em frente.

3 comentários:

Luan Fernando disse...

Teve ser horrivel ficar preso em uma pessoa que não deixa você crescer, ou quando essa pessoa não merece sua confiança. O jeito, é se libertar, e seguir em frente, esquecendo do que passou...

Fe disse...

Que bonito...
Quando algo está errado, o jeito mesmo é levantar e seguir em frente. Um dia encontraremos alguém que mereça nossa companhia...

bjaooo.

Antonio saramago disse...

Águas passadas não movem moinhos e por isso á que saber seguir em frente.