14 setembro, 2009

Até a noite chegar....


E o tanto que caminhei,já não importa.
Desde que cheguei aqui no topo,e senti a brisa leve me envolver ,me sinto flutuar.Meus pensamentos e indecisões desapareceram e sinto me tão leve,tão..livre.
O som da grama balançando,permite que os meus ouvidos se curem de uma dor enloquecedora,e faz com que meu coração se sinta apaziguar.
Abro os braços pra uma lufada ,recheada de sensações desconhecidas.
Me sinto libertar.Me sinto curar.
Me sinto tão nova que quase temo abrir os olhos e me notar a mesma novamente.
Queria compartilhar essa sensação.Esse sabor dos raios de sol,que iluminam meu rosto e secam as pequenas gotas de suor da minha testa.
O tanto que caminhei,pra chegar até aqui,não importa.O que importa é que eu CAMINHEI.
Relaxo meus músculos e deito sobre a relva.As nuvens ,pedaços perdidos de algodão doce,se moldam em figuras engraçadas e eu percebo que agora,é tarde demais.
Hoje eu não quero mais voltar,pois ,por hora,esse descampado liberto de torturas,se tornou meu lar.
Me deixa ficar,ao menos até a noite chegar ?

6 comentários:

Fernanda disse...

Oi Bia,eu já postei lá como rascunho,se vc não ter gostado de algo pode mudar e a gente tinha que indicar uns blogs mas eu nunca gostei de indicar blog pra receber selo então se vc quiser vc indica viu^^

Mαrih ♪ disse...

Bia,
que saudades eu tinha daqui !
Adorei esse teu texto. Suave, delicado. Adorei a descrição - só de imaginar essa sensação de alívio sem um motivo tãão complexo já é maravilhoso *-*
Tava com saudades de você ;X
Beijos e aguardo novos textos *___*

Kátia Ruivo disse...

que texto leve, gostoso...

Marcela disse...

A caminhada árdua de hoje significa a conquista, a vitória, o barulho calma da grama de amanhã.

Só me dá medo o fato de que eu realmente, não estou caminhando, e posso me pegar estagnada no mesmo lugar se eu não começar minha caminhada. Esse lugar... de que eu quero tanto sair.

Luan Fernando disse...

As vezes queremos se manter em algum lugar que nos sentimos seguros, que nunca queremos voltar pra nossa realidade.

Andrea Carolino disse...

Existe coisa melhor do que sentir-se livre?

É bom está em paz consigo mesmo!

=)