03 fevereiro, 2009

Auto-desabafo .

Por mais que eu fuja desses momentos,não posso me esconder para sempre.
Um hora ou outra,sou forçada a falar do meu próprio Eu,e deixar os contos,os versos e os sentimentos forjados de lado.
Não acredito ter nada de interessante a contar,mas sempre tem os dias em que as pessoas te questionam sobre sua personalidade e você não consegue mudar o rumo da conversa e se livrar de ter que responder as perguntas que os outros tanto querem saber.
Cá estou,podem se preparar para rir,ignorar,fazerem o que bem entenderem.
É tão desconfortável para mim que acredito que em nada via piorar o dias de vocês.
Não é segredo que sou portadora de uma ansiedade fora do comum e que não me relaciono bem com as pessoas por ter medo de me magoar ou magoá-las,etc e etc.
A minha confiança em escrever desaparece na hora em que sou forçada a soltar minha voz.
Sempre escondo :a intensidade dos meus sentimentos,minhas cicatrizes físicas e psicológicas.
Por mais que eu evite rir,sempre tenho crises de risos que me arrancam lagrimas e me fazem borrar a maquiagem básica do dia –a -dia.
Não suporto ouvir falar do meu passado,logo,não toco muito nesse assunto.Alias,para mim é um assunto literalmente morto e enterrado.
Sempre acho uma lista enorme de criticas para mim,mas jamais consigo ver uma única qualidade em meus atos ou qualquer coisa que venha de mim.
Não me dou bem com muitas pessoas da minha idade,e sempre preferir chorar no travesseiro do que no ombro de alguém.
Minha família chegou a seguinte conclusão de que eu sou jovem de corpo,de nascença,mas sou velha de alma,espírito.
Por mais que eu não queira confiar,sempre me rendo e acredito,o que sempre resulta em mais ferimentos.
Sempre me iludo e me permito acreditar no mundo,nas pessoas,na esperança de que tudo seja sempre bom.
É mais fácil me encontrar em livros,filmes,fotografias,do que em festas mega-badaladas repletas de pessoas bêbadas e alegres.
Levo uma vida peculiarmente normal,mas hoje,cheguei a conclusão de que não tenho do que reclamar.
Todos somos postos a provações,a experiências,e não reclamo de ter crescido antes da hora.
Por maior que seja o acervo de decepções,eu sei que ele seria maior se tudo isso não tivesse acontecido.
Acredito que ninguém vai entender o porquê de tudo isso,ou consiga enxergar o como eu sou,mas hoje,.eu só precisava de um tempo e um bom lugar para refletir e organizar as coisas,antes que tudo se complicasse mais.
E basta.
Vou ali...viver a vida como der,e tentar trazer pra casa um bom e maduro sorriso real.

7 comentários:

Fernanda disse...

me vi em tuas palavras...
e olha,você tem um dom lindo: o de escrever.
e as palavras mesmo com um mooonte de amigos em nossa volta é uma amiga única.
e fique feliz vc as usa muuuito bem.
não há nada melhor do que gostar de livros,a gente além de nos tornamos pessoas cultas,descobrimos um outro mundo.
também prefiro livros ,cinema,ou sei lá...do que baladas ou festas qua acabam tarde,afinal,sempre depois de vermos um filme ou lermos um livro,nos tornamos pessoas melhores,e o que as baladas ou festinhas nos trazem?uma alegria passageira.

adorei o texto=)

Fernanda disse...

* desculpa,escrevi um texto.
huahuahauhauha

LUAN_FERNANDO_ disse...

É bom esses textos, nos ajudam a conhecer mais a pessoa que nos escreve, como se fosse uma biografia, legal, gostei.
Beijo!

Aquela tal de brito disse...

pronta para escrever um livro, tocante, sentimental e que faça nós meros leitores pensar em nossas proprias vidas!
Parabens ;*

Bruna Bianconi disse...

desabafar é necessário, mas sabe Bia, tu tem que usar esses seus medos, seus segredos, enfim, sua personalidade que às vezes te deixa mal para transformar em algo positivo, algo que te faça crescer.
tudo na vida tem dois lados, a escolha é nossa em todas as vezes.
você é uma pessoa maravilhosa, com um carisma enorme e que se destaca por ter um brilho e um talento sem igual.
você é uma grande pessoa, saiba disso!

bp studio disse...

Já pensou em publicar um segredo sem se identificar?
Passa no meu blog...
Beijos

J. F.r.a.n.c.o! disse...

Ahh, eu sei muito bem como você se sente, eu me sinto assim muitas vezes...
mas diferentemente de você eu não me isolo, não gosto de ficar remoendo meus traumas, isso só me faz sofrer mais ainda. Eu sou daquelas que diz 'eu sou assim, ponto.'. Não tenho medo do julgamento das outras pessoas.


Você é melhor do que você pensa, e não vai ser essa dorzinha que vai te derrubar? Entedeeeu? =P


BeijOs!