24 fevereiro, 2009

Se todas as idéias fossem validas,se tudo que se passa pela mente,rendesse o que realmente se espera,nada disso seria necessário.
Eu não precisaria fazer as malas. Não teria que mandar embora os sonhos.
Teria feito mais planos e despertado sorrindo mais vezes.
Não me arrependo de ter dito,em partes,o que tinha que ser dito.
Não me arrependo de ter poupado os detalhes dolorosos da historia.
A verdade tarda mas não falha.
Eu tomei minha decisão e não estou com tempo para desfazer as malas,mais um vez.
A passagem já esta na mão e não posso mais me demorar.
Minhas pernas,aguardam impacientes,a hora de caminhar sem destino,em direção ao nada.
Esperei tempo demais.
Só não pense que parti sem razão.
Fui no seu lugar.
Não poderia deixar que me tirasse você,como se minha vida pudesse se seguir sem a sua.
Não me arrependo de ter tomado a decisão de ir no seu lugar e resolver tudo o que tanto tenta nos atrapalhar.
Tem que ser feito.
E se eu me despeço agora é porque não tenho nos bolsos um punhado de certeza que eu volto ,para te oferecer.
Não posso pedir perdão,pois não é um erro.
No meu lugar,você faria o mesmo.
Até,ou quem sabe..adeus.

6 comentários:

Fernanda disse...

Nunca diga adeus...
essa palavra soa de uma forma triste...
tem uma musica que diz que as vezes é a bom a gente se perder sem ter porque,sem ter razão...
levando tudo da gente que é pra não ter razão de chorar...
concordo plenamente com esses versos
mas sei também que as vezes a gente precisa ficar,saber deixar guardadas nossas asas e nos prendermos ao chão...
o dificil é sabermos,qual a hora de partir e a hora de pemanercermos...
por isso quando essa duvida costuma surgir,sigo sempre o meu coração;e costuma dar certo.

_Santiago disse...

"E se eu me despeço agora é porque não tenho nos bolsos um punhado de certeza que eu volto"

As vezes é preciso partir; não pela necessidade de chegar a um lugar novo, mas para se livrar de um espaço que já não nos faz tão bem. é mudar. tentar algo melhor.

mil bjos
=)

Luan Fernando disse...

Desperdidas são dificies, algumas mais, outras menos, mais todos passam por isso, na maioria das vezes por causa de uma coisa chamada "amor". As coisas são assim, dificies eu diria.

Beijo

Lunna Montez'zinny disse...

"E se eu me despeço agora é porque não tenho nos bolsos um punhado de certeza que eu volto"

É tão difícil ter essa certeza porque de repente a gente está lá de volta e nem se percebe.
Fiquei pensando numa porta entreaberta, luz de fora para dentro, o último olhar, o nó na garganta. A lágrima que não sai, talvez porque nem exista, só exista a vontade de uma lágrima e por fim, a mala, no chão e a tentativa de decidir. Vou ou não?
Abraços meus

Sofih disse...

Eu tô precisando de fazer as malas e ir embora dessa "vida", mas siplesmente não consigo! É um absurdo o que a realidade faz coma gente.
Beijoos

' Jαdє Amσrιm disse...

Caraca, muito lindo.
Bia, você tem o dom! É sério, eu não consigo nem descrever.
So que adeus é uma palavra muito forte, e certeza se é um adeus você não tem!


Beijos!