06 março, 2009

A minha confusão perante minhas próprias oscilações repentinas de humor é claramente verdadeira.
Porem,quando se trata do meu comportamento,as pessoas parecem simplesmente se esquecer que também tem o direito de estarem felizes e simplesmente perderem o sorriso no rosto em menos de cinco segundos,e passam a me julgar ou a rotular meus passos com os nomes das fases da lua.
Aos olhos de quem presencia minha mudanças de humor,tudo pode parecer muito rápido ,mas ,será que alguma vez,alguém se perguntou como ocorre esse processo em mim? Na minha conturbada e eloqüente mente de garota questionadora?
Creio que não. É mas fácil cerrar os olhos e apontar os dedos,tacar pedras.
Mas cá esta a minha explicação.( Explicação,não desculpa esfarrapada,ou justificativa.).
Os processo é longo,torturante,parece nunca ter um fim, e não é sem um motivo visivelmente lógico.
Na maior parte é um problema comigo mesma,com meu intimo,meus pensamentos.
E sim,.eu me esforço para não parecer amorosa demais,ou bruta demais.
Me policio para não rir demais,ou acabar chorando na frente de alguém,que não seja meu macio e acolhedor travesseiro.
Tudo tem um certo limite. E em determinadas horas,a paciência se esgota,e não cabe aqui a questão de “mascaras” que caem,personagens que deixam de existir,o que cabe aqui é o limite de se suportar determinadas coisas.
Apesar de parecer,nessas linhas,que TODAS as pessoas que conheço,sofrem do mesmo problema para conviver comigo,posso apontar apenas uma que já viu um desses meus momentos de OSCILAÇÃO.
É algo que ninguém percebe,mas esta aqui,me incomoda não poder compartilhar;
Mas..que ser ,nesse caótico mundo, não tem suas confusões,não tem o direito de mudar de humor e simplesmente optar viver da aurora ao crepúsculo sem nem sequer fazer planos?
Todos erramos,todos acertamos,mas então,porque ainda temos essa mania mesquinha de julgar as pessoas?
Por que todos ainda não se permitem aceitar que cada uma se comporta conforme lhe achar mais cabível?
Eu só queria acordar e ver todas as respostas ali,bem na minha frente.
Para ter a ilusão de que tudo foi fácil e eu era tão humana,tão normal,como qualquer outra pessoa.

4 comentários:

Luan Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luan Fernando disse...

Se todos nós já soubesse as respostas, não teria a graça de viver, conhecer.. mas tudo também seu limite. Belo desabafo.

Beeijo

Gerlaine disse...

Cada um age de uma forma, e essa forma depende de tantos fatores. A vida não é regida por regras fixas, nem é uma canção em uma só nota, portanto constantemente a gente muda de opinião, de humor... muda o ritmo da nossa canção.

' Jαdє Amσrιm disse...

"Os processo é longo,torturante,parece nunca ter um fim, e não é sem um motivo visivelmente lógico.
Na maior parte é um problema comigo mesma,com meu intimo,meus pensamentos."

Você falou de mim nessa parte do texto, achei lindíssimo!
Só tome cuidado com a correção ortográfica viu? Não existe mais trema, e porém tem acento! =)

Eu sei como é, me autointitulo mulher de fases, e elas passam durante um mês, algo como a lua também! =)


Beijos!