17 outubro, 2008

Mude. Mudei. Mudando.

Os passos são apressados,por isso,talvez,eu nunca tivesse notado todas essas mudanças.
Eu afirmava,que absolutamente nada estava mudado,que apenas aqui,as coisas percorriam na mesmice de sempre. Engano. E com certeza não é o primeiro.
As palavras que uso,a forma com que me comporto,as manias que adquiro,a forma de falar,de andar,de escrever,de me vestir.As musicas,a forma de cantar,de reagir.
Até os mínimos detalhes não são poupados das mudanças.
Mudanças que não são apenas físicas,são profundamente internas,sentimentais,psicológica..Cicatrizes que se fecham,hematomas que desaparecem,doenças que se curam.
Olho no espelho,e vagarosamente reparo,e constato que NADA,ABSOLUTAMENTE NADA ESTÁ IGUAL.
Essas mudanças são méritos do tempo,da vida,das estradas em que caminhei,posso ate dizer que são méritos meus.
Porem,não tenho tempo para me acostumar a elas,decorá-las,pois ainda vejo muito o que absorver,muito o que mudar,melhorar,transformar.
Paciência,tenho que aceitar que o que sou sempre será uma espécie de metamorfose ambulante.

3 comentários:

l'esprit fabuleux disse...

e é bom ser essa metamorfose ambulante, mesmo que as vezes a gente se perca em meio as mudanças, mudar faz bem e como faz.quem não muda não resiste a transformação do tempo, a gente tem que sempre estar aberto ao novo.

adorei o texto!
ah, adoro você :*

jaka disse...

a mudança é sempre constante, voce mal nasce e a cada dia será um dia mais perto do dia do fim, aproveite todos os momentos, ate quando vc notar o primeiro vinco se formando na testa, nos musculos que adornam a boca, e a pele flacida abaixo dos olhos, os pés de galinha...

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

É como já dizia o Raul: "eu prefiro ser, essa besta morfética mabulante..."