09 março, 2008

O último Adeus.


Um dia abrio ele abrio os olhos e encontrou a cama vazia....
Por muito tempo suportei a solidão da sua compania,a frieza de seus afetos...
Na mesa,não haviam mais porcelanas,apenas um carta...
Não importava quanto lhe custava partir,era muito mais caro ficar...
Um adeus frio,e nada mais.
Suas obrigações eram outras,eram consigo mesma,iá se livrar das algemas do medo,e se jogar de frente na vida.
Para trás nada ela deixou...e as lágrimas de ver que á havia perdido,foram inevitaveis de serem choradas.
Abrir mão de você assim,custa muito mais há mim,acredite.
Esse abandono,mau algum vai causar na sua tão perfeita vida,porem,vai mudar por completo o rumo da minha.
Em seus problemas superficiais eu o apoiei,mas onde está você quando eu mais preciso?!!
A confusão se estalou em minha mente,e as decisões que eram faceis de serem tomadas,se transformaram em pesadelos dos quais não posso acordar.
Preciso da minha paz de volta,preciso dos meus sonhos antigos...preciso de alguem que saiba ser seguro,mesmo quando o medo lhe bate á porta.
Por um ano aguardei seus chamados,mas agora,não os escuto mais,não importa a gravidade de seus gritos.
Pelo menos uma vez na minha vida,quero alguem que não me enxergue como uma segunda opção..como uma pessoa substituta.

Um comentário:

Polly disse...

Que triiiisteee...A sensação de ser a segunda opção deve ser horrível! Como se fôssemos apenas "coisas".


(www.pollyok2.zip.net)