28 novembro, 2008

Vidas que se vão. [Santa Catarina ]

E se todos os sinais vistos,vividos,sentidos dolorosamente na pele,já não fossem suficiente,a natureza da mais um recado nada sutil.
Olhos aflitos acompanham os noticiários,esperando por boas notícias,porem,outros mais aflitos presenciam os desastres,vivem a verdadeira desgraça.
Em Santa Catarina,famílias são soterradas,vidas são perdidas,pessoas desalojadas.Municípios,cidades são alagados.
Uma família que poderia ser qualquer uma,um pai que fratura a perna mas mesmo assim encontra forças para salvar a filha.Crianças que se vem cercadas de estranhos em abrigos,mães que choram a perda do lar,a perda dos filhos,dos amigos, dos vizinhos.
PESSOAS.
É disso que esse país é feito,e não de riquezas que esperam ser roubadas(ou vendidas) por/para outros países.
São as pessoas que mantém o pouco que nos resta de pé.
Milhares de pessoas se dizem caridosas,dispostas a ajudar,mas ninguém se dispõem a ir lá,a se colocar no lugar daquelas famílias,a imaginar o quão pesada deve ser a dor de ver a chuva levar tudo que sua mãos cheias de calos construíram,levar as pessoas que você amou.
As estradas continuam fechadas. Os mercados continuam a ser saqueados.As pessoas continuam a morrer,porem a chuva,parece não ter pressa em ir embora.
Enquanto isso,Não muito longe dos que tem como motivo de óbito a água,outros tem a falta dela como desgraça.
É o mais injusto desequilíbrio.
Eu,que não tenho muito o que fazer,apenas resolvi clamar por atenção.
Atenção,mas não pra mim,e sim para essas pessoas que mais do que nunca necessitam de ajuda.
Ser brasileiro não é vestir a camisa de futebol na época da copa e vibrar por gol,é estar de braços abertos,pernas fortes para ajudar aqueles que habitam e ajudam a construir esse pais,é colaborar,amenizar esse sofrimento que logo será esquecido pelas manchetes dos jornais,mas jamais será apagado da memória dos familiares que vivem o luto,e nem que vivem essa tragédia.

5 comentários:

susan soares disse...

Vontade de chorar sabiia!
Eu quase não tenho assintido tv... e tenho acompanhado o caso mais por blogs e as vezes quando pego os noticiáriios...a dimensão disso está muito forte!

Queria poder fazer alguma coisa...

nesse momento estou mais uma vez de minha vida, sentindo - me sem pés sem braços... sem nenhuma parte de meus membros!

:(

beejo

' Sofih! disse...

Nó, tá difícil essa situação mesmo. Ninguém merece. Só assistir o Jornal Nacional não adianta nada. Tem que agir, doar, ser solidário...

É a resposta da natureza sobre tudo que fizemos e deixamos de fazer. O mundo vai acabar quando menos se espera. A disgraça volta a qualquer momento... Tristeza.

Bjsssssss

Dee'bora disse...

imagino o quanto todos devem estar sofrendo, pois muitos perderam tudo que tinham e perderam amigos e parentes.

obrigada pelo comentário.
beijo

Aquela tal de brito disse...

é mesmo muito dificil passar por tal provação
e concordo com vc temos que ajudar.
tem muita gente que acha que só pq está longe não pode fazer nada, nada pelo simples fato de doar já é muito bom.
beijos;*

ps: seu texto está perfeito ;)

Bruna Bianconi disse...

falou bonito agora *-* me emocionei.

a pessoa do parabéns, bom melhor deixar pra lá :B