10 dezembro, 2008

Quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Deixemos claro já no inicio que nunca fui dada a delírios adolescentes e nem a chiliques em funções de paixonites platônicas momentâneas.
Porem,meus motivos foram reais,foram fortes demais para serem controlados ou esquecidos assim,como os de quem se perde em delírios e esquece de dar o sinal para descer do ônibus.
Poucos se lembrarão de uma determinada fase deste ano em que eu tinha consecutivos sonhos com uma pessoa. Uma pessoa que eu via nitidamente,e que jamais conheci.
Essa pessoa simplesmente me enchia,mesmo em sonhos,de uma inigualável felicidade e de uma vontade de viver que eu jamais seria capaz de encontrar pelos bosques ou vielas da vida.
Pois bem,os sonhos foram ficando menos freqüentes,a certeza de que definitivamente o amor não era pra mim,foi ficando mais forte,até que de todos os momentos fantasiosos de alegrias e juras de amor,me sobraram apenas as apagadas lembranças.
Hoje eu o vi.O “conheci”.
Tive a certeza de que a pessoa do meu sonho era real.(pelo menos nos aspectos físicos).
No meu pior dia.Na minha pior aparência.
Ele subiu no trem na estação Perus.Eu tinha acabado de sentar.
Ele era lindo. Não aquele tipo de beleza de ator de novela,aquela beleza sempre julgada inatingível,ele era lindo como no sonho.
Uma beleza simples,mas real,marcante.Charmosamente lindo.
Trazia consigo um instrumento(um violão),que encostou na porta do trem e se sentou no chão,procurando o celular para jogar.
Tinha nos olhos uma leve vermelhidão,talvez um pouco de olheiras,mas mesmo assim era lindo,continuava lindo,assim como eu via nos sonhos.
Queria um pretexto para que ele conversasse comigo.
Ele coçou o nariz e logo percebi e associe o cansaço dos olhos dele a gripe que ele tinha pego.
Eu podia de ter pego a caixa de lenços de papel que eu trazia na bolsa e oferecido a ele,talvez isso o fizesse notar que eu o estava a admirar a algum tempo.
Não tive coragem.
Ele continuou jogando no celular e eu continuei pagando papel de estúpida na frente de todos os outros passageiros,que a essa altura já notaram meus olhares fixos nele.
As estações fora passando e eu fui cruzando os dedos para que algo acontecesse e o levasse a vir ter comigo uma longa e agradável conversa.
LAPA.
Ele se levantou,e um nó na minha garganta foi se formando.Ele olhou pra mim,uma,duas,três vezes,eu não conseguir dizer nada,mas não pude desviar o olhar.O sustentei.
Por um breve momento achei ter visto em meio a expressão dele enquanto me olhava o “é ela,a garota daqueles sonhos”.
Tolice.
Ele desceu,e eu o perdi no meio da multidão que se batia para entrar no vagão.
As estação foram passando,mais pessoas foram entrando,e eu fiquei.
Fiquei sozinha,com um vazio que sempre me foi meu por inconveniência,e a triste certeza de que aquele alguém do sonhos existe mas nunca será meu.
Talvez eu tenha que crescer e me conformar com o que as pessoas que me decepcionam sempre me falam:” o amor é bom demais para você,você não o merece. Merece apenas dias carregados de lagrimas,conseqüências das magoas que as pessoas lhe causaram. Amor não enche barriga,amor é coisa inventada que nunca chegara as suas mãos.”
Porem,isso tudo não muda o fato de que minha estupidez me fez sonhar,e minha timidez junto com minha falta de permissão de deixar um pouco de loucura se mistura com meu ser e me deixar falar com ele,tentar ao menos tornar tudo aquilo um pouco mais real. Ter um motivo mais concreto para lembrar disso. E não apenas mais um sonho que leva a outro sonho,que leva a outro e assim por diante.
Será?Será que tudo isso é realmente justo?
Será que o amor realmente existe?
E será que todos o merecem?
Como eu queria vê-lo de novo,como eu que ele viesse e conversasse comigo.
Só isso,só algumas palavras,nem precisava ser mais nada.
Apenas umas migalhas e só.

3 comentários:

- tácii disse...

Tá okey mocinha, você quase me fez chorar com esse maravilhoso texto!
Mas agente supera né.
Enquanto isso vou sonhando com o meu principe dos sonhos também, mas a diferença é: Eu nem sei se ele é real.

blog liindo, como sempre!
bjosmil :*

Belarmino disse...

Parabéns moça. Ótimo texto, enquanto você sonha com o seu príncipe, eu vou delirando em sonhos com a minha princesa.

Passe lá no meu quando der...

Te linkei, volto sempre!

Bruna Bianconi disse...

você fala com tanto sentimento que me cativa e sim você merece :)

ah vida ta boa, correria mais boa
e a sua?